10 de jun de 2010

KARMA DHARMA E AFINS



KARMA- DHARMA E AFINS
*********************
**
Do sancrito, KARMA quer dizer AÇÃO. Para o Budismo o karma ilustra a importância de se ter atitudes e ações corretas. No esoterismo o karma é o conjunto de atitudes e ações deméritas e o dharma o conjunto de atitudes e ações meritas do espirito. No espiritismo o espirito encarnado leva consigo as consequências boas ou ruins de suas ações durante as diversas vidas anteriores.
Sabendo disso. Paremos um pouco para analisar a historia da alma. Uma alma é uma centelha divina, ela origina-se de uma mônada, que se divide em 12 extensões de alma que por sua vez se subdividem em mais 12 extensões de alma, e assim por diante,que experenciam a vida. Uma mônada se subdivide em 144 extensões que partilham experiências entre si, ajudando na evolução de cada alma que faça parte daquele grupo monadico.
Passemos então a entender as explicações sobre o que é o karma. A alma nasce de uma mônada e deste momento em diante passa a ser individual, apesar de continuar pertencendo a coletividade do seu grupo monádico. Cada alma tem as suas características específicas. Sendo assim, imaginemos que a sua alma seja extremamente agressiva. A agressividade será um karma a se transpor. Durante as suas vidas pela roda de sansara, a alma terá a oportunidade de melhorar-se e tornar-se menos agressiva até o ponto que não terá mais que superar este "desafio" de não agredir mais a si e aos outros.
Vendo desta forma, entendemos que todas as exlicações acima são válidas.
Uma alma já nasce com karmas, ou como prefiro chamar, com desafios. Ela nasce com karmas que precisa resolver consigo e para si. Claro que ao longo da vivência das experiências carnais acaba por atingir a outros individuos, mas não por isso pagará por centenas de milhares de anos no purgatório como uma prisão horrenda.
Sejamos mais claros. Se você tem X a aprender a melhorar, vêm na primeira vida e não aprende nem melhora este X, virá na próxima fazer exatamente a mesma coisa, o mesmo desafio, como em um jogo de tabuleiro, não andará para as próximas casas sem que tenha vencido determinado desafio. Quando superar o primeiro karma, ou desafio, passará para a outra casa com um novo desafio (karma), e assim estará se melhorando se ascendendo.
Ou seja, você não tem que resgatar nada para que este resgate seja como um pedido de desculpas para as pessoas as quais você fez mal em outras experiências de vida anteriores.Não imagine que quando você vivia lá na época de spartacus e matava milhões, como você era uma outra pessoa, não tem muito a ver com as coisas que ela (ou melhor você) fez lá.
Agimos em cada uma de nossas vidas com a maturidade e os conhecimentos (carnais) que a nossa alma possui no momento de cada vida em individual, porém temos que entender que a alma é uma só, portanto as ações pertencem à ela, sejam boas ou ruins.Quanto mais karmas (ou desafios) superamos, mais leves nos tornamos, mais cientes de nós mesmos estamos, e mais próximos da ascenção ficaremos.
Lembremos, ainda, que quando superamos um dos nossos diversos desafios de cada experiência de vida, ajudamos na ascenção da nossa familia monádica.
Tentemos, pois, nos autoanalisar sem a presença limitante do nosso Ego,e desta forma descobrir os nossos desafios para este momento de vida, de forma a conseguirmos nos focar neles para a superação total ou pelo menos parcial deles. Não entenda, contudo, que superando os desafios que encontrar neste momento, estará quites para esta vida, o karma, ou os desafios são inumeros, e só cessarão no momento que você ascender ao Todo novamente.Quando isso acontecerá? Só depende de você.